Nefrectomia Parcial Laparoscópica

Nefrectomia Parcial Laparoscóppica

Realizamos uma nefrectomia parcial laparoscópica em nosso paciente e vamos contar como aconteceu. Esse é o  caso de um tumor renal de aproximadamente 2,0 cm. Nosso paciente tem 48 anos de idade, do sexo masculino e descobrimos a presença do tumor na realização de exames de rotina. Isso mostra a importância de acompanhar a saúde de perto e realizar consultas e exames periodicamente.

nefrectomia parcial DR Angelo Campos

Todavia, pairava a desconfiança de que o tumor fosse maligno, então realizamos uma cirurgia chamada nefrectomia parcial – uma  cirurgia  poupadora de néfrons, ou seja, faz-se a retirada do pedaço do rim onde está o tumor deixando a maior parte do rim funcionando evitando maiores complicações para o paciente nas suas funções renais futuras.

Dessa forma, a  cirurgia foi realizada com a técnica laparoscópica, em que são feitas pequenas incisões no abdome do paciente e introduzimos uma câmera que irá mostrar as imagens de todos os órgãos do abdome. Assim, podemos visualizar e separar todo o rim e assim retirar apenas a parte acometida pelo tumor.

Então, o processo é menos invasivo e com cortes menores, o paciente terá menos dores pós-operatória e poderá se alimentar e se locomover de forma precoce. E por fim a alta é mais rápida. O nosso paciente teve alta em 2 dias após a cirurgia.

E a certeza se o tumor era maligno ou não virá através do exame da peça retirada, pelo laboratório de patologia. E mesmo que seja maligno, o paciente já estará curado. Necessitando apenas de acompanhamento.

Concluímos com um dado importante, os tumores renais acontecem entre 7 a 10 pessoas para cada 100 mil habitantes, não é muito comum. Porém, o benefício será se a cirurgia for feita no tempo certo.  Os tumores renais são detectáveis através de exames de imagem (ultrassonografia) e por isso, repetimos o quanto é importante realizar exames médicos periódicos. Procure o seu urologista ou entre em contato conosco.

Nefrectomia

A cirurgia é o principal tratamento para a maioria dos carcinomas de células renais. Mesmo pacientes cuja doença se disseminou para outros órgãos poderão se beneficiar do tratamento cirúrgico. Dependendo do estadiamento e da localização do tumor e de outros fatores, a cirurgia pode ser realizada para a retirada do tumor e de uma parte do tecido renal adjacente, ou de todo o rim. A glândula suprarrenal e o tecido adiposo ao redor do órgão também podem ser removidos.

Os tipos de cirurgia renal são:

 Nefrectomia Radical

Na nefrectomia radical são removidos o rim, a glândula adrenal e o tecido adiposo ao redor do rim. A maioria das pessoas vive normalmente com apenas um rim. Neste procedimento a incisão pode ser feira em vários locais, sendo os locais mais frequentes a parte central do abdome, abaixo das costelas do mesmo lado do tumor ou mesmo nas costas, logo atrás do rim.

Nefrectomia Parcial

Na nefrectomia parcial é removida apenas a parte do rim contendo a doença. Assim como na nefrectomia radical e dependendo da localização do tumor podem ser feitas várias incisões. Atualmente, este tipo de cirurgia é a técnica preferida para pacientes com câncer renal em estágio inicial. Muitas vezes, é realizada para remover tumores únicos entre 4 e 7 cm de diâmetro. Alguns estudos demonstram que, a longo prazo, esse método apresenta resultados similares à retirada de todo o rim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *